Júlio Freitas e Chico Guerra são os pré-candidatos a prefeito e vice do Republicanos em Caxias do Sul

IMG_2347

Anúncio foi feito durante convenção partidária online hoje, quarta-feira (16/09)

Júlio Freitas e Chico Guerra são os pré-candidatos a prefeito e vice do Republicanos em Caxias do Sul. Os nomes foram aprovados por unanimidade pela executiva municipal em convenção partidária virtual realizada nesta quarta-feira (19/09). A convenção foi transmitida ao vivo pela internet por conta da pandemia do Covid-19. A nominata de pré-candidatos a vereador também foi aprovada por unanimidade.

fdhjkndddd

Júlio Freitas, Foto Giovani Boff

“Agradeço a cada um de vocês por aceitarem o maior desafio de nossas vidas até então: o desafio de restabelecer, juntos, a verdade e de colocar Caxias do Sul novamente no caminho certo, no caminho da prosperidade, da igualdade e da democracia. Obrigado por aceitarem o desafio de resgatar o projeto que foi eleito pela esmagadora maioria dos caxienses e que tem de ser retomado para o bem das pessoas e, principalmente, daqueles que nunca tiveram voz”, disse Freitas.

O pré-candidato ainda emendou. “Hoje falo, pela primeira vez, como pré-candidato a prefeito de nossa querida e pujante Caxias do Sul. Somos a continuidade de um projeto que foi eleito por larga maioria dos caxienses. Somos os pré-candidatos a prefeito e a vice escolhidos por Daniel Guerra, que reconheceu em nós qualidades para liderar a segunda etapa do projeto que levaremos a cada um dos caxienses nos próximos 60 dias de campanha”, finalizou.

Foto Giovani Boff

Foto Giovani Boff

Chico Guerra seguiu a mesma linha de Freitas. “Para nós é, e sempre foi, uma missão porque queríamos levar os princípios e verdadeiros valores para dentro da política, e que felizmente são os mesmos da maioria dos caxienses: a honestidade, o trabalho, o fazer o que é certo. A administração pública é complexa, necessita diariamente de um olhar sério e transparente para que cada centavo do dinheiro público seja aplicado primeiramente nas áreas prioritárias: saúde, educação e segurança”, adiantou.

E ainda estimulou os eleitores. “Vamos auxiliar a população a distinguir quem é quem nessa eleição. Também vamos, com todas nossas forças, lutar para renovar uma legislatura que vem sendo muito pouco produtiva pra Caxias. Sou muito grato por participar com Caxias desta missão”, encerrou.

Carlos Gomes, deputado federal e presidente do Republicanos RS, se manifestou ao vivo virtualmente. “Quero dizer ao povo de Caxias que chegou a hora de reestabelecer o direito do voto. Júlio Freitas sempre esteve à frente, junto ao Daniel Guerra, coordenando as ações. Ele também tem coragem e pulso firme. Foi chefe de gabinete e Secretário da Saúde, é uma pessoa qualificada. Ao lado de Chico, a nossa guerra por Caxias vai continuar”, enalteceu Carlos Gomes.

Por conta de Júlio Freitas ser pré-candidato a prefeito, ele deixa a presidência caxiense do partido. A posição será ocupada pelo Vice-Presidente do Republicanos Emílio Andreazza durante o período de campanha. Seu nome também foi aprovado por unanimidade pela executiva. “Para nós, assumir essa responsabilidade não significa simplesmente estar à frente do Republicanos durante este período eleitoral. Mais do que nunca os partidos são legendas e símbolos que hoje pouco ou nada dizem ao eleitor. Mas nós somos diferentes e Caxias sabe disso. Nosso projeto procurou recuperar a representatividade das pessoas e a sensação de pertencimento de serem elas as protagonistas de um projeto de cidade, e iremos rememorar cada momento e onde cada caxiense foi tocado por este projeto que foi presenteado pela população com a maior votação da história de Caxias”, resumiu Andreazza.

Impeachment

Durante a convenção, o prefeito Daniel Guerra fez seu primeiro pronunciamento oficial após o impeachment ilegal e imoral que seu governo sofreu em 2019. Ele comentou que o carinho, a esperança e a valorização das pessoas foram os sentimentos que o levaram à prefeitura e que sabia desde o início que a profundidade e a extensão do projeto iriam desassossegar muitos interesses e, como consequência, contrariar poderosos nessa trajetória.

“Sabíamos, desde sempre, o preço que pagaríamos por fazer o correto e ao nos colocarmos de maneira incondicional ao lado do povo. Esta missão, que nos foi dada, culminou com a eleição em 2016 de um projeto verdadeiro para as pessoas, e no qual fomos presenteados com a maior votação da história da cidade”, externalizou. “Tristemente, em dezembro de 2019, Caxias do Sul sofreu seu maior momento de dor na democracia, com um completo desrespeito com o voto de confiança que nos foi dado pela maioria dos caxienses nas eleições de 2016”, argumentou.

Guerra ainda falou mais. “Não fomos nós os maiores prejudicados com um impeachment forjado e sem crime. Os maiores prejudicados pelos 19 irresponsáveis e covardes vereadores de Caxias do Sul foram os cidadãos caxienses. A derrota dos 21 partidos que loteavam a prefeitura até 2016 não foi digerida após o resultado eleitoral de 2016. 148.501 caxienses disseram não a esta forma de governar”, frisou.

Guerra ainda esclareceu à comunidade caxiense as injustas consequências jurídicas do impeachment sobre seus direitos políticos, revelando ser a Câmara Municipal a responsável por lhe condenar a oito anos de afastamento da vida pública sem que tivesse cometido qualquer crime. “Amo demais esta cidade, que me escolheu para ser seu prefeito e ainda assim poderia oferecer meu nome à disposição desta convenção, mas, para isso, precisaria mergulhar a nossa cidade numa batalha judicial sem fim, com o risco de ser apresentada contra nós ao fim do processo eleitoral no TSE, em Brasília, uma sentença de inelegibilidade, uma sentença injusta, imoral, mas que repousa nos escaninhos de políticos de toga, que infelizmente reproduzem seus interesses também no poder Judiciário”.

Andrea Marchetto Guerra, primeira-dama, também exprimiu sua opinião. “Se aproxima o período eleitoral. E esse ano será diferente por vários motivos. Nossa Caxias quer de volta o direito de escolher seus rumos. Em 2019, a escolha de 148.501 eleitores de nossa cidade foi desrespeitada. E os responsáveis por isso se apresentam como opção nas candidaturas para prefeito, vice e vereadores. Eles baterão à sua porta e pedirão o voto que eles mesmos não respeitam”, desabafou. “É chegada a hora da população demonstrar sua indignação e fazer justiça através do voto”, defendeu Andrea.

Por fim, Guerra opinou sobre as atitudes da oposição. “Ataques baixos, rasteiros, picuinhas de toda ordem, não são nada perto do que este projeto representa de transformação para a nossa cidade. Pagar este preço por fazer o que é certo e aquilo que foi comprometido e assumido com os mais de 148 mil eleitores que optaram por este projeto em Caxias do Sul, nós pagaríamos sempre, quantas vezes fosse necessário. Quem não respeita o voto do eleitor não merece o voto do eleitor”, finalizou.

Fotos convenção: Giovani Boff

Foto com logo: Divulgação/Republicanos

Entrevistas

Contatos para entrevistas com os pré-candidatos devem ser feitos somente pela assessoria de imprensa no telefone (54) 9 9602 4316, com Andressa Boeira.

 

Já os contatos para entrevistas com o novo presidente do Republicanos, Emílio Andreazza, devem ser feitos com a assessoria de imprensa do partido, pelo telefone (54) 9 9146 5227 com Isadora Guerra.

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...