GP Vinhos do Brasil põe a melhor safra da história à prova em momento de recorde de vendas e de consumo

Grande Prova Vinhos do Brasil - Francisco Carneiro

Grande Prova Vinhos do Brasil – Francisco Carneiro

Edição 2020 do maior certame às cegas de vinhos brasileiros disponíveis no mercado, além de permitir uma análise criteriosa dos vinhos brasileiros, tem se tornado excelente fonte de referência para consumidores

O crescimento surpreendente no consumo de vinhos finos nacionais durante a pandemia, em comparação ao mesmo período do ano passado, mostrou o quanto o mercado nacional ainda tem potencial de expansão nos próximos anos. De acordo com levantamentos realizados por entidades do vinho e consultorias, a alta nas vendas no País variou de 30% a 60%, garantindo bons motivos para toa a cadeia vitivinícola comemorar. Não bastasse, 2020 registrou uma safra histórica em qualidade, o que tem sido motivo de orgulho por parte dos produtores e gerado excelentes expectativas de especialistas e do público que aprecia vinhos, espumantes e sucos de uva.

Diante de tantas boas notícias, a responsabilidade da 9ª GP Vinhos do Brasil a maior prova às cegas de vinhos brasileiros disponíveis no mercado, cresce a edição. Bruno Vianna, Dip WSET, participará pela terceira vez do time de jurados da GP Vinhos do Brasil e revela que a expectativa só aumenta à medida em que o vinho brasileiro vem evoluindo a passos largos em autoconhecimento, qualificação dos produtores, redução de defeitos, qualidade dos produtos, diversidade de estilos e expansão de áreas produtoras. “Algumas categorias da prova nos colocam interessantes desafios na escolha dos melhores vinhos, embora o objetivo final não se restrinja a uma competição. A safra 2020 está sendo chamada de ‘A Safra das Safras’, sendo considerada pelos produtores a melhor já registrada no País, mostrando-se excepcional para todos os estilos de vinho, devido principalmente à estiagem e à elevada e prolongada amplitude térmica”, comenta.

Bruno confirma que o momento é particular, trazendo aprendizados a todos, visto que se o início da quarentena parecia assustador, o crescimento das vendas deste ano até julho, comparadas às do ano passado, tampouco era esperado nessa dimensão, com os vinhos finos nacionais disparando. “Não tenho dúvidas de que o mercado de vinhos sairá da crise mais forte”, comemora, ressaltando que a GP Vinhos do Brasil é o evento mais importante do país, no sentido de fornecer ao consumidor e ao mercado uma análise abrangente dos vinhos brasileiros disponíveis e oferece um retrato mais real possível do panorama vinícola brasileiro, que vem evoluindo a largos passos, tanto que a cada edição da GP Vinhos do Brasil mudam os destaques e chamam a atenção vinhos de novas procedências, ao mesmo tempo em que alguns se mantém ano a ano com boas avaliações, mostrando consistência, outro importante indicador.

O chef, sommelier e fundador da ABS Brasil, Danio Braga, avalia o momento como favorável para o mercado de vinhos, especialmente por duas situações: a qualidade do trabalho nas vinhas com o crescimento amparado dos produtores em consonância com a sustentabilidade do negócio e alta tecnologia; e a alta do dólar e euro que favorecem as vinícolas nacionais. “Se a safra for realmente histórica precisaremos aguardar um pouco. Pelos vinhos brancos se manifestou ótima, mas para avaliarmos os tintos acho um pouco cedo, aparentemente há grande potencial. Esse tipo de degustação, como da GP Vinhos do Brasil, com um júri de bons provadores, lineares e de forma harmônica, garante respaldo enorme e a massa crítica ajuda evidentemente a indústria do vinho nacional”.

O certame acontecerá no Hotel Vila Galé, na Lapa, no Rio de Janeiro, entre os dias 26 e 29 de outubro, atendendo as criteriosas recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de decretos locais, e contará com um júri altamente qualificado, formado por pelo menos 31 especialistas, entre enólogos, sommeliers, jornalistas especializados, proprietários de restaurantes, consultores, professores, diretores de entidades ligadas ao vinho, comandados pelo presidente do júri, Marcelo Copello, e por Sergio Queiroz, sócio-diretor do Grupo BACO, o que garantirá plena confiança aos resultados. Neste ano, o destaque do júri fica por conta no recorde de mulheres avaliadoras em comparação às edições anteriores.

Jessica Marinzeck, brand ambassador & sommelière na Evino, também será uma das juradas desta 9ª edição e avalia como muito importante o momento atual do mercado. “Apesar das adversidades óbvias, as estatísticas mostram que os brasileiros estão dando mais oportunidade ao vinho nacional e percebendo a qualidade dos rótulos nacionais”. Jéssica enfatiza que a exemplo da GP Vinhos do Brasil, é preciso mais profissionais de qualidade tratando e fomentando o valor do vinho nacional, assim como premiando os profissionais que fazem a diferença em nosso mercado. “Fico bastante feliz com esse movimento que tenho certeza de que só tende a crescer e estou bastante empolgada com a degustação que está por vir da GP Vinhos do Brasil. Ainda não provei nenhum vinho da tão falada safra 2020, mas tenho certeza de que estamos falando de vinhos incríveis e não vejo a hora de poder averiguar essa qualidade”.

Em sua primeira edição, em 2012, o certame recebeu 284 amostras de vinhos de 46 vinícolas, atingindo em 2019 seu o recorde absoluto de 1072 amostras, com números auditados, sendo 1034 vinhos e 38 sucos de uva, de 122 vinícolas. Na edição de 2020, além de as vinícolas terem a oportunidade de já apresentarem alguns produtos desta safra, considerada a melhor de todos os tempos, o número de categorias ganha mais quatro novidades: o espumante tinto, e três classes de Orgânicos/naturais/biodinâmicos: tintos, brancos e espumantes.

Cristiana Beltrão, proprietária do restaurante Bazzar, indica que o momento, apesar do Coronavírus, é um dos mais importantes para o mercado nacional, visto que o consumidor local está no seu momento de maior interesse histórico, de um lado por conta do crescente investimento em qualidade e divulgação da indústria nacional, e de outro por conta do câmbio altamente desfavorável aos importados. “Minha expectativa para a degustação é imensa, não só pelas notícias de vários produtores a respeito das safras, quanto pela quantidade de novos produtores e regiões, que adoraria conhecer melhor, por meio de seus vinhos”, destaca. Cristiana avalia a GP Vinhos do Brasil como uma prova de referência, visto que tanto quem conhece e estuda vinhos quanto o consumidor iniciante olham para o evento como um fórum confiável de avaliação dos produtos nacionais. “A GP Vinhos do Brasil ganha força e credibilidade a cada edição e em 2020, especificamente, dada a entrada de vinhos naturais (tendência global), acredito que os produtores que antes trabalhavam somente esse produto para um nicho, podem ver retornados seus investimentos em qualidade, quebrando tabus, graças à diversidade e credibilidade do painel de julgadores”.

Conheça os apoiadores da 9ª GP Vinhos do Brasil

Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos Espumantes Sucos e Derivados (Afavin), localizada em Farroupilha (RS); Associação Gaúcha De Vinicultores (Agavi), situada em Flores da Cunha (RS); Associação de Produtores de Vinhos dos Altos Montes (Apromontes), fixada em Flores da Cunha (RS); Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), sediada em Bento Gonçalves (RS); Associação Vinhos da Campanha, estabelecida na fronteira Oeste do RS; Associação dos Produtores de Vinhos de Pinto Bandeira (Asprovinho), situada em Pinto Bandeira (RS); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Uva e Vinho), localizada em Bento Gonçalves (RS); Federação das Cooperativas Vinícolas do Rio Grande do Sul (Fecovinho), fixada em Farroupilha (RS); Sindicato da Indústria do Vinho de São Roque (Sindusvinho), com sede em São Roque (SP); Sindicato da Indústria do Vinho, do Mosto de Uva, dos Vinagres e Beb. Derivados da Uva e do Vinho do Estado do Rio Grande do Sul (Sindivinho), sediada em Caxias do Sul (RS); Sindicato da Indústria do Vinho no Estado de Santa Catarina (Sindivinho), instalada em Videira (SC); União Brasileira de Vitivinicultura (Uvibra), com sede em Bento Gonçalves (RS); Vinhos de Altitude, instalada em São Joaquim (SC); Instituto do Vinho do Vale do São Francisco (Vinhovasf); e Associação Nacional de Produtores de Vinhos de Inverno (Anprovin), localizada em Caldas (MG).

 

Selo e premiação

A novidade da edição 2020 será a divulgação dos grandes vencedores logo após a conclusão da GP Vinhos do Brasil 2020, em evento no dia 31 de outubro, consagrando a abertura do Rio Wine and Food Festival 2020.

Sobre o Grupo BACO Multimídia

O Grupo BACO Multimídia, idealizador e organizador da Grande Prova Vinhos do Brasil, é uma empresa de comunicação, consultoria e inteligência de mercado que tem na geração de conteúdo e nos eventos sua plataforma de atuação. É responsável pela edição da revista BACO, do Anuário Vinhos do Brasil, entre outros produtos editoriais, além de uma série de eventos no Brasil e no exterior. Destaque para o Rio Wine and Food Festival, que vem sendo realizado há sete anos na cidade do Rio de Janeiro.

 

Conheça quem serão os jurados

1 – Alexsander de Oliveira – sommelier chefe do Grupo Claude Troisgros

2 – Beto Duarte – jornalista de vinhos e documentarista, São Paulo

3 – Bruno Vianna – Presidente SBSomm, e Dip WSET, de Campinas

4 – Cristiana Beltrão – proprietária do restaurante Bazzar

5 – Daene Tenório Costa – certificada ISG e WSET, embaixadora WSET em Recife

6 – Danio Braga – chef e sommelier, fundador da ABS Brasil

7 – Deise Novakoski – jornalista e consultora em vinhos

8 – Ed Arruda – sommelier chefe do Copacabana Palace

9 – Eder Heck – gerente e sommelier do restaurante Mr Lam

10 – Fernando Lima – blogueiro e diretor da ABS-Rio

11 – Gilvan Passos – consultor e autor de livros, WSET e ISG, de Natal-RN

12 – Homero Sodré – embaixador de Bordeaux no Brasil (CIVB)

13 – Humberto Carcamo – enófilo e ex-proprietário de importadora

14 – Ivo Arias – sommelier do restaurante Bazzar

15 – Jéssica Marinzeck – sommelière, Dip WSET, de São Paulo

16 – João Pedro Lamonica – sommelier chefe do restaurante Alloro, da rede Windsor

17 – Jocelyn Sodré – professora de vinhos da Universidade Estácio de Sá

18 – Joseph Morgan Jr. – presidente da ABS Rio

19 – Karene Vilela – CEO da Portuscale Vinhos e Dip WSET, de São Paulo

20 – Luiz Nunes – diretor da ABS-Rio

21 – Maria Helena Tauhata – diretora da ABS-Rio

22 – Pollyana Gomes Dias – Dip WSET, professora ABS Minas

23 – Raphael Zanon – sommelier

24 – Renato Neves – sommelier campeão do Rio Wine and Food Festival 2019

25 – Ricardo Farias – diretor da ABS-Rio

26 – Roberto Rodrigues – professor ABS Rio

27 – Rodrigo Machado – WSET, comentarista de vinhos da Band News Porto Alegre

28 – Rodrigo Moura – sommelier e diretor de profissionais da ABS Rio

29- Tita Moraes – sommelière, com especializações em wine business

30 – Wallace Neves – sommelier e diretor da Sommschool, de Uberlândia

31 – Wandyr Hagge – enólogo e Dip WSET

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...