Poesia: Sentimentos…

71497__sometimes-a-hug-is-a-life-saver_p

 

By Laudir Dutra

 

 

Dizem só se morre uma vez.

Ledo engano. Se morre de amor,

Se morre de paixão e de saudade…

 

Mortes que dilaceram lentamente

O peito da gente, do embrião que

Se forma em torno dos sentimentos..

 

Amor que mata lentamente e que

Aos poucos vai afetando todos

Os outros sentidos, que desavisados,

Acabam sucumbindo a um desatinado

Que não teve o cuidado de se proteger…

 

Viver assim é quase morrer, sem amor

Sem dor suave que não deixa a gente

Raciocinar, em paz ficar, preenche os

Copos vazios de todas as calmarias…

 

Morte lenta, mas gostosa que faz bem,

Sem medida para o amor tão acostumado

A ser feroz, agressivo, que a todo instante,

Quer escapar do peito pela boca, passa pelo

Estômago como uma fruta cítrica, queima

E deixa seqüelas para o resto da vida…

 

Quando se ama especialmente pela primeira vez,

Não vemos o horizonte, outra possibilidade senão

Essa que chega como um vulcão que devasta tudo,

Mesmo que no fundo mesmo a vontade que fica

É sair dali correndo, gritar para todo mundo que

Enfim, se eu morresse hoje, seria o cara mais feliz

Que esse mundo poderia supor…

 

 

By Laudir Dutra

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...