Poesia: Você lembra…?

1787__love-heart_p

 

By Laudir Dutra

 

Talvez nem tão distante assim

Um tempo em que fazíamos juras

de amor eterno, terno, sereno e

cheio de nuances maravilhosas…

 

O dia dos namorados se foi rápido

E como um furacão, um turbilhão

De coisas veio à minha mente,

Pois sempre que pensávamos

De como seria passarmos juntos,

Mil coisas que não devíamos ser

Norteavam o nosso imaginário

Como um sonho pronto para

Se tornar realidade…

 

Sei que o presente maior não veio,

Acenas para mim com juras lindas

Tornando o meu viver ainda melhor.

Quantas vezes podemos ter isso na

Vida da gente, sem que tenhamos

Que abrir mão no final, sempre que

Começa a ficar tão encantador?

 

Ah! que coisa, o destino intempestivo

Se mostrou tão abrupto e nos fez acordar.

As palavras saem tão fáceis, tudo representa

E soa tão inseguro, que dá até medo de crer.

Como um sonho, sai da tela e vem para dentro

Da gente como um vírus contagioso que nos

Faz perder os sentidos especialmente os da dor,

Coração, cabeça e músculos da face, de tanto

Sorrir para o imaginário do como seria se tudo

Fosse tão possível de ser…

 

By Laudir Dutra

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...