Poesia: Regressão…

 

214968__heart-love-hand-love_p

 

By Laudir Dutra

 

 

Hoje eu dancei uma música bem curtinha

Te enlacei pela cintura e revivi meus tempos,

Não diria que se foram, que não voltam mais,

Apenas uma oportunidade para desfazer alguns

Sentimentos que estavam tão silenciosos e

Que por uns breves momentos, renasceram…

 

Surge a figura da beleza, de cabelo longo

Que enlaça minha solidão como se ela

Tivesse que ser amparada, precisando

Dos teus carinhos tão fundamentais

Para o meu viver…

 

Descubro teu cheiro, sinto teu gosto,

Curto o teu jeito de me deixar leve e

De me dizer coisas que elevam uma alma

Que anda tão sequiosa dos teus beijos…

 

A música que mais gosto de dançar contigo

Diz de sonho, de não desfazer encanto e de

Abraços. Meu braço no seu dorso, tuas mãos

No meu pescoço como uma extensão de nós,

Pelos acordes da melodia que ficou aqui na

Minha mente e que pelo resto da vida, vai

Deixar saudades, desejos e lamentos…

 

A gente nunca sabe o que quer mesmo, aliás,

O coração da gente tem esses repentes de

Não deixar nada de pé. Como um furacão

Devasta tudo que existe de bom e de especial.

Impossível prever quando a vida vai passar

Novamente por nós, o que faremos quando

Isso acontecer e termos que decidir?

 

Uma vez, duas vezes, três vezes, tempo e

Chances demais para termos a certeza de

Que os nossos erros consigam ensinar

Tudo aquilo que buscávamos aprender.

Sermos alunos eternos dos nossos erros,

Professores imateriais dos nossos anseios

São possibilidades tão certas nesse instante,

Justamente quando a música acaba e aos

Poucos você vai se desvencilhando do meu

Abraço e do espaço que deixa-nos tão próximos!

 

By Laudir Dutra

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...