Poesia: Enganos

698086__gangster-animated-gallery-wallpaper-phone-mobile-hearts-wallpapers_p

By Laudir Dutra

 

 

Enganos, cometemos as nossas cotas.

Quanto tempo teremos que esperar

Até podermos consertar todos eles.

O ontem invade o hoje como se tudo

Não passasse de uma sequência de

Coisas em ordem aleatória, mas com

Graus de importância em cada ato…

 

Temo por minha sanidade sempre que falo,

Desejos incontidos e segredos revelados

A todos aqueles que observam atitudes e

Se importam com nossos entorpecimentos.

 

Se resumir a um tempo bom, onde tudo pode,

Até mesmo rever a consciência do imaginário

Sem sentido e meio que compenetrado no vasto

E absurdo momento em que tendo que revelar

Ao coração, se esquece que ele sucumbe ao

Seu próprio tempo de amar…

 

By Laudir Dutra

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...