Cerca de 140 crianças e adolescentes acolhidos pela FAS participaram de Festa das Crianças

20181007_135826

A Casa de Acolhimento Recanto Amigo, do Projeto Mão Amiga, mantida em parceria com a Fundação de Assistência Social (FAS), realizou uma Festa das Crianças no último domingo (07/10). Durante todo o dia, cerca de 140 crianças e adolescentes das três casas de acolhimento e das 15 casas lares de Caxias do Sul aproveitaram para se divertir e celebrar o Dia das Crianças na quadra de esportes Kastelo Sport Park.

A festa iniciou às 9h e contou com espaço para brinquedos infláveis, touro mecânico e piscina de bolinhas para os participantes. A partir das 11h, o almoço foi servido, e, durante a tarde, as crianças aproveitaram o lanche, guloseimas e brincadeiras feitas pelos voluntários. Ao final da tarde, cada criança recebeu um presente. A ação mobilizou 70 voluntários e contou com o apoio de diversos parceiros para a realização do evento.

“A FAS é grata por essa linda festa que foi proporcionada para nossas crianças e adolescentes. Garantir o direito de brincar e se divertir é fundamental para o desenvolvimento infantojuvenil. São experiências como essa que nos fortalecem no cuidado aos acolhidos. Nessa perspectiva, também acreditamos na relevância do programa de apadrinhamento afetivo, provedor e/ou prestador de serviço para nossas crianças”, afirmou a diretora de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, Eler Sandra de Oliveira.

Programa de Apadrinhamento

O apadrinhamento nos serviços de acolhimento é destinado a crianças e adolescentes com situação jurídica definida, vínculos familiares rompidos e que tenham poucas chances de adoção. O programa é dividido em três modalidades.

Para ser padrinho afetivo é necessário ter disponibilidade de tempo para participar da vida do afilhado, para fazer visitas ao abrigo ou casa lar, eventos na escola, passeios, entre outras atividades. O padrinho afetivo deve ter 16 anos de diferença em relação à criança ou ao adolescente e ter condições de habitabilidade para receber as crianças e adolescentes em seu lar de forma esporádica.

O padrinho provedor, tem como objetivo dar suporte material ou financeiro para campanhas de lazer, cultura, esporte e/ou de educação. Esses eventos são previamente divulgados pela entidade e beneficiarão as crianças e adolescentes que estão em acolhimento.

A terceira modalidade de apadrinhamento é o padrinho prestador de serviço. Ele deve contribuir na prestação de serviços gratuitos a partir de sua especificidade de trabalho, das necessidades institucionais e das crianças e adolescentes. Entre as tarefas que podem ser realizadas, estão manutenções físicas, pinturas, jardinagem, beleza e cuidados, por exemplo.

Foto Eler Sandra de Oliveira

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...