Morte de neto de Lula por meningite deixa pais em alerta

meningite-

Após a morte do pequeno Arthur Araújo Lula da Silva, de 7 anos, neto do ex-presidente Lula, vitimado pela doença no último dia 1º de março, aumentou consideravelmente a busca por vacinas contra a doença. A mais procurada é a do tipo meningocócia B que só é disponibilizada na rede privada e o valor varia, sendo na maioria dos casos superior a R$ 500,00.

– Existem termos na prática pediátrica que geram pânico nos pais. “Pontada” é um deles, decodificado como pneumonia. O mais avassalador é meningite, mesmo nos quadros virais de bom prognóstico. Quando surge um caso de meningite meningocócica de curso fulminante, de família conhecida, a mídia e as redes sociais fervilham. Importante: Não há surto. Mais importante: revisar com o pediatra, de preferência, ou posto de saúde, ou ainda idônea clínica de vacinas, a cobertura vacinal de cada criança e atualizar o esquema, sem corre-corre alucinado. Prevenção é o caminho – afirma o pediatra da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Ilson Enk.

Como funciona

No calendário do Ministério da Saúde, as vacinas gratuitas contra a meningite meningocócica são ministradas de acordo com a idade das crianças, sendo disponível somente a do tipo C, que é a mais comum no país. O reforço em idade entre 4 e 6 anos, da vacina anti meningococo C, não é contemplado pelo Ministério da Saúde. Na rede privada está incluído na vacina ACWY nesta faixa etária.

FOCAR VEÍCULOS.svg

Uma Resposta para Morte de neto de Lula por meningite deixa pais em alerta

  1. Pingback: SPRS – PlayPress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...