Proposição quer inserir a Festa do Agricultor de Fazenda Souza no calendário oficial do município

DSC_8224

Uma proposta de inserção da Festa do Agricultor de Fazenda Souza no calendário oficial de eventos do município está em estudo no plenário da Câmara Municipal de Caxias do Sul. O texto passou em primeira discussão na sessão desta terça-feira (14/05) e retornará para votação final.

O projeto de lei 51/2018 partiu do vereador Edio Elói Frizzo/PSB, mas, para tentar sanar apontamentos inconstitucionais, recebeu uma emenda do vereador Edi Carlos Pereira de Souza/PSB e um projeto substitutivo (SB-1/2018), de autoria coletiva, assinado pelos legisladores Adiló Didomenico/PTB, Alceu Thomé/PTB, Arlindo Bandeira/PP, Chico Guerra/PRB (hoje, em licença), Flavio Cassina/PTB, Gustavo Toigo/PDT, Ricardo Daneluz/PDT, Velocino Uez/PDT e do então vereador Wagner Petrini/PSB.

Na exposição de motivos do texto inicial, Frizzo informa que o distrito de Fazenda Souza é conhecido como a terra dos hortifrutigranjeiros e possui cerca de 2,3 mil habitantes. Tem em torno de 7.378 hectares, representando 5,9% da área rural do município. O socialista explica que, para exaltar a cultura do colono e destacar os valores das famílias que vivem no campo e contribuem para crescimento da região, a cada dois anos, a Sociedade Amigos de Fazenda Souza (Safas) promove a Festa do Agricultor, que acontece na praça do distrito.

DSC_8178_NO SITE

Além de celebrar as tradições locais e rurais, Frizzo acrescenta que o evento é importante marco para a economia, pois movimenta desde o agricultor, que comercializa seus produtos nos estandes, até os estabelecimentos próximos que recebem visitantes para degustar as iguarias gastronômicas e conferir apresentações artísticas, olimpíadas coloniais, feiras de negócios, desfile típico, entre outras atividades.

“A inclusão da Festa do Agricultor de Fazenda Souza no calendário oficial do município se justifica pela necessidade de firmarmos cada vez mais essa comemoração, responsável por fomentar a valorização do agricultor, bem como contribuir para o progresso do nosso interior”, argumentou o parlamentar.

????????????????????????????????????

Na versão original do PL, o socialista mencionava o período da festa: a cada dois anos, entre os meses de julho e agosto, em data definida pela comissão organizadora. E também que deveria haver apoio do poder Executivo municipal. A emenda supressiva sugere a retirada desse apoio e o projeto substitutivo basicamente só mantém a redação que indica a festa para integrar o calendário oficial de eventos. Tais sugestões de mudança têm como propósito evitar a inconstitucionalidade.

Foto Laudir Dutra 

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...