UCS | Com trabalho que aborda a questão de gênero, acadêmico vence Prêmio Cootegal Design de Moda

Vencedor do Prêmio Cootegal, Eliseu Junior - Crédito Allex Alles

Vencedor do Prêmio Cootegal, Eliseu Junior – Crédito Allex Alles

 

 

Eliseu Francisco da Silva Junior apresentou a coleção To Be An Angel para abraçar diversos corpos sem distinção de masculino ou feminino, a fim de promover a diversidade

O curso de Design de Moda da Universidade de Caxias do Sul e a Cooperativa Têxtil de Galópolis (Cootegal) revelaram na noite de 8 de julho, no Campus 8, os vencedores da 16ª edição do Prêmio Cootegal Design de Moda. A proposta oportunizou aos alunos a prática no manuseio de tecidos de lã através do processo de moulage – forma avançada de modelagem na qual o estilista desenvolve a criação da roupa ou molde no corpo de alguma pessoa ou manequim, aprimorando caimento e acabamento.

Menção honrosa - Trabalho de Giovana Pessin. Crédito Allex Alles

Menção honrosa – Trabalho de Giovana Pessin. Crédito Allex Alles

Os alunos produziram um portfólio de coleção inspirado em referências pessoais, com um lookescolhido para confecção e apresentação. A avaliação ficou a cargo dos representantes da Cootegal Fernando Marchioro (presidente) e Sidnei Canuto (diretor), e dos profissionais do mercado da moda Gabriela Pegorini, Guadalupe Bolzani e Ilda Maria Pegoraro Fedrizzi.

To Be An Angel
O vencedor, premiado com uma viagem nacional para participar de feira, evento ou curso de qualificação na área de Design de Moda, foi o acadêmico Eliseu Francisco da Silva Junior. Seu trabalho, intitulado 
To Be An Angel, nasce da desconstrução de mais um mito gerado pela ignorância, conforme explica. “A imagem do anjo é geralmente associada à perfeição estética, sempre acompanhado de asas esplendorosas de penas alvas. A verdade é que essa imagem foi construída através da apropriação de diversas culturas com o passar dos anos”. A escolha dos tecidos referenciou a honra dos anjos, com fibras naturais como lã e algumas peças de tricoline 100% algodão. “A silhueta da coleção é capaz de abraçar diversos corpos sem distinção de masculino ou feminino, com o intuito de promover a diversidade. Afinal, a desconstrução dos ideais binários é necessária para ser um anjo”, considera. Entre os destaques do trabalho, ele elenca a inovação, ao apresentar um produto híbrido, mutável, que também poderia ser um acessório. “Para mim, a parte mais importante é ganhar o concurso trazendo um tema tão importante socialmente, questionar o papel do gênero na sociedade, a questão da masculinidade tóxica e traduzir tudo isso em um trabalho bonito e leve. Fico muito feliz.”

Menção honrosa - Trabalho de Paolla Bianka Casanova. Crédito Allex Alles

Caos e Silêncio
As menções honrosas, que pelo destaque ganharam tecidos da Cootegal, foram para os trabalhos das alunas Giovana Pessin Menezes e Paolla Bianka Casanova. Com a coleção 
Caos, Giovana apresentou modelagens mais amplas, “a fusão entre o minimalismo – que representa o “natural” – e a demasia de informações – que corresponde ao caos de suas crises – resulta no transbordar da coleção”, as cores escuras retratando sentimentos conflitantes, enquanto a lã, resiliente, maleável e firme, simboliza a forma como supera seus desafios. Paolla apresentou o trabalho Meu Silêncio, “que me envolve, me protege e também me dá espaço”, espaço esse que permite imaginar, construir, desconstruir e reconstruir quem é. Sua coleção, com silhueta alongada, trabalhou sobreposições de linhas trazendo a ideia de construção e geometrização, com a cor preta ligada à atmosfera do silêncio e a lã envolvendo e protegendo o corpo.

Experiência
A professora Gilda de Ross, que coordenou a disciplina 
Projeto de Moulage junto à docente Adriana Conte, comenta que a experiência, “momento em que o aluno se descobre criador daquilo que não tem referência alguma com o sistema da moda”, atribui mais segurança para os trabalhos de conclusão de curso. “Ele olha para dentro de si, para seu entorno e avalia o que pode criar com sua assinatura”, o que leva a sair do lugar-comum. Isso, além da oportunidade do manuseio de tecidos nobres como a lã e da realização de experiências “para além daquele casaco de proteção – haja vista o aluno vencedor, que fabricou uma mochila que se transformou em roupa, na peça que apresentou”. A qualidade das produções está muito boa, define, tanto no processo de desconstrução da roupa e construção de novas linhas e formas, quanto na execução das peças, muito bem trabalhadas e resolvidas enquanto produto trabalhado em lã, avalia.

Alunos participantes: Amanda Zurlo, Carolina Boff Perini, Eliseu Francisco da Silva Junior, Estelamáris dos Santos de Oliveira, Francieli Carra, Genaina de Farias Ferreira, Giovana Pessin Menezes, Helen Negretti Perotoni, Jéssica Eduarda de Oliveira Gehlen, Larissa Alana Cereja Rossatto, Luana Fiorese Conte, Luana Zattera Frizzo e Paolla Bianka Casanova.

Fotos Allex Alles

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...