Flavio Cassina é eleito prefeito de Caxias do Sul e torna-se o mandatário mais antigo a assumir o cargo

O prefeito eleito Flávio Guido Cassina fala pela primeira vez ao caxienses. - Foto Laudir Dutra

O prefeito eleito Flávio Guido Cassina fala pela primeira vez ao caxienses. – Foto Laudir Dutra

O instante das 9h56 da manhã de quinta-feira (09/01) entrou para a história de Caxias do Sul, como a primeira posse de prefeito e vice-prefeito do município, a partir de eleição indireta legislativa. Com 19 votos favoráveis e três votos contrários dos parlamentares da Casa, os então vereadores Flavio Cassina/PTB (prefeito) e Edio Elói Frizzo/PSB (vice-prefeito) foram declarados empossados para o comando do Executivo, até 31 de dezembro de 2020. O anúncio coube ao vereador Paulo Périco/MDB, que presidia os trabalhos e por isso não votou.

A condução dos trabalhos ficou por conta da mesa diretora, Paulo Péric (MDB) presidente, Alceu Tomé (PTB) vice presidente, Tatiane Frizzo (DEM), secretária e Alberto Meneguzzi (PSB), 2º secretário - Foto Laudir Dutra

A condução dos trabalhos ficou por conta da mesa diretora, Paulo Péric (MDB) presidente, Alceu Tomé (PTB) vice presidente, Tatiane Frizzo (DEM), secretária e Alberto Meneguzzi (PSB), 2º secretário – Foto Laudir Dutra

A sessão extraordinária aconteceu no Teatro Pedro Parenti, na Casa da Cultura, em decorrência de problemas com energia elétrica, no prédio da Câmara Municipal. Mais de 150 pessoas prestigiaram o ato. Apenas, os vereadores Denise Pessôa/PT, Elisandro Fiuza/Republicanos e Tibiriçá Maineri/Republicanos votaram contrariamente à chapa única.

Os vereadores foram dispostos em ordem alfabética e o voto foi pronunciado por conta da falta de estrutura - Foto Laudir Dutra

Os vereadores foram dispostos em ordem alfabética e o voto foi pronunciado por conta da falta de estrutura – Foto Laudir Dutra

Momentos antes da votação, os candidatos se manifestaram por até cinco minutos. Cassina intitulou a sua chapa como política, resultante de uma complementação ideológica: ele, trabalhista; Frizzo, socialista. Ressaltou que, aos 72 anos, se torna o prefeito mais velho, em 129 anos de existência da cidade. Garantiu que trabalhará com olhar social, voltado ao desenvolvimento econômico.

Houve 3 votos pelo NÃO e o vereador Renato Oliveira (PSdoB) mudou o voto com relação ao NÃO do processo de impeachment - Foto Laudir Dutra

Houve 3 votos pelo NÃO e o vereador Renato Oliveira (PCdoB) mudou o voto com relação ao NÃO do processo de impeachment – Foto Laudir Dutra

Por sua vez, Frizzo sustentou que a primeira medida do novo governo será a revogação do decreto municipal 19.736, de 8 de agosto de 2018, que contém normas para eventos temporários, em espaços públicos. O dispositivo se constituiu no principal objeto, para justificar a cassação do ex-prefeito Daniel Guerra, por infrações político-administrativas. A perda do mandato de Guerra está oficializada no decreto legislativo 414/A, de 22 de dezembro de 2019. O vice-prefeito também quer conferir maior protagonismo aos conselhos municipais.

Na foto histórica faltou a presença da vereadora Denise Pessôa - Foto Laudir Dutra

Na foto histórica faltou a presença da vereadora Denise Pessôa – Foto Laudir Dutra

Encerrada às 10h06, depois de 96 minutos de duração, a sessão extraordinária deu lugar à transmissão de cargo, no Salão Nobre da Prefeitura, onde o então prefeito em exercício, Ricardo Daneluz, passou a chefia do Executivo ao prefeito Cassina e ao vice-prefeito Frizzo. De volta à Câmara, às 11h44 desta manhã, Daneluz reassumiu a Presidência do Legislativo caxiense, cuja condução se encontrava com o vice-presidente da Casa, vereador Périco, desde 2 de janeiro passado.

Elói Frizzo (PSB) e Flávio Cassina (PTB). Para alguns uma união impossível pelas ideologias partidárias distintas - Foto Laudir Dutra

Elói Frizzo (PSB) e Flávio Cassina (PTB). Para alguns uma união impossível pelas ideologias partidárias distintas – Foto Laudir Dutra

após as eleições, não hove problemas maiores para o prefeito Flávio Cassina deixar o local da votação, a não ser por uma meia dúzia de simpatizantes do ex-prefeito Guerra que gritavam palavras de ordem com nariz de palhaço - Foto Laudir Dutra

após as eleições, não hove problemas maiores para o prefeito Flávio Cassina deixar o local da votação, a não ser por uma meia dúzia de simpatizantes do ex-prefeito Guerra que gritavam palavras de ordem com nariz de palhaço, o que foi traquilamente controlado pela Guarda Municipal – Foto Laudir Dutra

 

A eleição de Cassina e Frizzo gerou vacância nas cadeiras do Parlamento. Para retornarem ao Legislativo, já estão convocados os suplentes imediatos, Clóvis de Oliveira/PTB, o Xuxa, e Wagner Petrini/PSB, o Muleke, respectivamente. Ambos já exerceram mandato parlamentar nesta XVII Legislatura (2017-2020). Oliveira e Petrini deverão assumir como vereadores titulares, na próxima terça-feira (14/01), a partir das 8h30, na sessão da Comissão Representativa, no auditório do Centro Administrativo.

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...