Em suas propriedades, produtores de leite de Serafina Corrêa usam o celular para capacitação

Ead

A atividade leiteira não para, todo dia os produtores precisam ordenhar e alimentar as vacas. Mas em Serafina Corrêa, um grupo de produtores assistidos pela Emater/RS-Ascar, e que faz parte do Grupo de Trabalho (GT) do Leite, também está aproveitando esse período de isolamento social para adquirir novos conhecimentos. Desde quarta (25/03) a sexta-feira (27/03), no horário das 13h30, cinco alunos participam de uma capacitação à distância, com a temática “Método Prático de Ajuste da Dieta de Vacas em Lactação”, ministrada por Leandro Ebert, extensionista rural da Emater/RS-Ascar, parceira da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

“O objetivo é tornar o isolamento, por causa do novo coronavírus, produtivo e usar esse tempo que se tem de ficar em casa, de parar um pouco, para organizar e melhorar a propriedade rural”, ressalta Ebert.  Posteriormente, o extensionista dará continuidade no atendimento a essas famílias individualmente, de forma presencial.

Ebert explica que cada aula tem duração de aproximadamente uma hora a uma hora e trinta minutos, e é realizada por meio de videoconferência, necessitando apenas de celular e acesso à internet. Nesses encontros virtuais, os agricultores não apenas assistem às aulas, mas também participam trocando ideias, realizando algumas atividades práticas nas propriedades, indicadas pelo extensionista, como a medição da oferta de forragem e a pesagem das vacas, efetuando os ajustes, planejando e discutindo os resultados em aula. Assim, Ebert faz esse monitoramento a distância, usando o whatsapp ou o próprio encontro virtual do curso. “A experiência das aulas pelo celular é novidade, mas não deixa de ser produtiva, as dúvidas são esclarecidas tanto on-line quanto nas práticas que realizamos na propriedade”, diz a produtora Gisele Lia Candaten, da localidade de Silva Jardim.

“O foco da capacitação é trabalhar com ajuste básico da alimentação do gado leiteiro para que eles tenham resultados no curto, médio e longo prazo. Então, na primeira aula a gente trabalha uma dieta de alto volumoso para ter resultados em curto prazo com o que a família já tem em casa, em seguida, a partir das práticas, são feitos os cálculos para fazer os ajustes da suplementação de volumoso e concentrado, numa segunda aula, e, na última aula, é efetuado o trabalho de planejamento para resultado no longo prazo para a propriedade”, explica Ebert.

Gisele salienta que vê o curso como uma ferramenta de capacitação para o produtor, seja ele de pequena, média ou grande propriedade. “É sempre bom aprender, e com conhecimento aperfeiçoamos nosso trabalho no campo, obtendo melhores resultados tanto na gestão quanto na produção de leite da propriedade. E no cenário atual que essa pandemia do coronavírus trouxe, o curso ajuda a tirar o foco e esquecemos por um momento essa preocupação”, afirma.

Para os interessados, a Emater/RS-Ascar informa que pretende abrir novas turmas, uma já na próxima semana, de 30 de março a 1º de abril, às 13h30, com vagas para outros cinco agricultores assistidos ou que poderão vir a ser acompanhados pela Extensão Rural em Serafina Corrêa. As inscrições podem ser feitas pelo fone e whatsapp do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, (54) 9 9903-0425.

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...