Músicos de Farroupilha – RS lançam canção de esperança em tempos de pandemia.

foto musicos
A canção “Nossos sonhos livres” nasceu de conversas do músico farroupilhense, Rodrigo Ziliotto, com colegas músicos da cidade. Eles procuraram inspiração em corais, orquestras, e grupos musicais de outras cidades que já realizaram ações semelhantes.
Com o belíssimo poema de Lorensoni Barbosa, grande poeta da Serra Gaúcha, música por Rodrigo Zilliotto e colaboração de Alexandre Battisti, ao todo 29 músicos de Farroupilha se envolveram no projeto, com a ideia  de acalentar corações, e uma maneira da classe artística musical da cidade levar sua mensagem de esperança.
É pertinente salientar que grande parte do material audiovisual foi coletado da residência de cada artista, muitas vezes com o próprio telefone, tomando assim todos os cuidados necessários para o momento. O  mais importante foi a mensagem de cada músico para esse projeto, ficando em segundo plano o lado técnico da captação de áudio e vídeo.

O clipe está disponível no link abaixo:
https://youtu.be/HYJLKkL7UoQ

 
Ficha técnica:
Letra: Lorensoni Barbosa
Música: Rodrigo Ziliotto
Arranjo e mixagem: Rodrigo Ziliotto e Alexandre Battisti
Edição de vídeo: Leandro Ávila
Captação/fonte das imagens: Músicos e Prefeitura de Farroupilha
Assessoria de imprensa: Mariana Ávila

Voz:
Leandro e Mariana Ávila
Robson Gervasoni
Gabriel Marcheto
Alexandre battisti
Juh Moreira
Calebe Coelho
Os Neutrons
Rodrigo Ziliotto
Claudiomiro Da Silva, Marli Bortolini da Silva, João Paulo da Silva e Kinhos
Caroline Gobbato
Fabiano Feltrin
Maria Carolina
Instrumentistas:
Rodrigo Ziliotto – violão e Contrabaixo
Marcelo Freitas – Bateria
Rafael Vetorazzi – percussão
Marcelo Fabro – piano
João Sebben – Bandolin
Eduardo Casagrande – violino
Maurício Farinon – Clarinete
Vanderlei Fontanella “Nambu” – Flauta e Saxofone
Marcos Trubian – guitarra
Diuran Matani – Acordeon

Letra

NOSSOS SONHOS LIVRES

DA JANELA ONDE ME ENCONTRO – PERDIDO –
ENTRE PAREDES QUE ME PRENDEM SOLITÁRIO,
ESCUTO O CANTO DE TANTOS PÁSSAROS LIVRES,
DEBOCHANDO DO MEU CANTO IMAGINÁRIO.

SE O CÉU NUBLADO NÃO ME DEIXA VER O SOL
E O SAL DOS OLHOS NÃO SE CANSA DE FLUIR,
UM PAR DE OLHOS ME OBSERVAM DA PAREDE,
LINDO RETRATO!… QUE NÃO CANSA DE SORRIR.

EU VIVEREI PRA SEMEAR NOVA ESPERANÇA,
POR ESSES PARQUES ONDE O VERSO EMUDECEU.
EU VOLTAREI PARA COLHER NOVAS CANTIGAS,
E A FLOR DA VIDA QUE NO TEMPO SE PERDEU.
SE OS TEUS AMORES COMO OS MEUS, ESTÃO DISTANTES?
E UM ABRAÇO É TÃO DIFÍCIL DE SE DAR!…
GUARDEMOS BEIJOS E CARINHOS NAS ESTANTES,
E O CORAÇÃO DE PORTA ABERTA À QUEM VOLTAR.

RENASCEREMOS DESSE OUTONO DE SAUDADES,
QUE NA CIDADE PINTOU ARES DE TAPERA!
RENASCEREMOS APESAR DE OUTROS PESARES

TEREMOS PARES PRA PASSEAR NA PRIMAVERA.
FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...