Em edição virtual, Saberes, Sabores e Sementes Crioulas acontece na próxima semana

Em edição virtual, Saberes, Sabores e Sementes Crioulas acontece na próxima semana

Em edição virtual, Saberes, Sabores e Sementes Crioulas acontece na próxima semana

Tradicionalmente realizado no início do mês de agosto, no município de Ibarama, o evento Saberes, Sabores e Sementes Crioulas acontece na próxima semana em formato virtual. No período de 10 a 14 de agosto vídeos, lives e rodas de conversas virtuais na página da Emater/RS-Ascar no Facebook e no canal do Youtube do Rio Grande Rural abordarão o tema das sementes crioulas para agricultores, técnicos e pessoas interessadas no assunto.

Na segunda-feira (10/08) serão divulgadas, na página do evento no Facebook, reportagens produzidas pelo Programa Rio Grande Rural da Emater/RS-Ascar nas edições anteriores do evento. Na terça-feira (11/08), às 10h, será divulgado o vídeo “Contaminação de sementes crioulas e impactos para agricultores e consumidores”, um debate realizado pela Terra de Direitos, com a participação da assessora jurídica da Terra de Direitos, Naiara Bittencourt; da agricultora e guardiã de sementes Elizangela Ribeiro de Aquino; do pesquisador da Associação Brasileira de Agroecologia e do Movimento Ciência Cidadã, Leonardo Melgarejo; e do assessor técnico do Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata, Gabriel Fernandes.  Às 16h, o vídeo “A diversidade de sabores na alimentação de Ibarama”, com os guardiões de sementes crioulas Leonel e Eda Kluge e a extensionista rural Social da Emater/RS-Ascar, Leticia Fagundes.

A quarta-feira é marcada pelos vídeos sobre artesanato rural com palha de milho, com a agricultora Renilde Cembrani Raminelli, e o “Projeto Guardiões Mirins de Sementes Crioulas”, com depoimentos de professores e guardiões mirins.

A partir da quinta-feira (13/08) acontecem as lives e rodas de conversas virtuais. Às 9h será realizada, nos canais oficiais da Emater/RS-Ascar, a roda de conversa “O contexto e a importância das sementes crioulas em Ibarama”. A atividade tem como moderadora a extensionista rural Agropecuária da Emater/RS-Ascar, Lilian Alessandra Rodrigues, e a participação do engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Irajá Ferreira Antunes; do engenheiro agrônomo do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (Capa), Luiz Rogério Boemeke; do guardião das sementes crioulas de Ibarama, Leonel Valdemar Kluge; e do extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Giovane Vielmo.

Ainda na quinta-feira, a partir das 18h, o público é convidado para a live “Saberes e Sementes Crioulas: a experiência de Ibarama na conservação de milho crioulo – ensino, pesquisa e extensão”. A live conta com a participação do extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Giovane Vielmo, a engenheira agrônoma Josana Andreia Langner; a engenheira agrônoma e professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Lia Reiniger; a engenheira florestal e doutoranda em Desenvolvimento Rural pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Marielen Kaufmann; o guardião das sementes crioulas, Mario Jaci Raminelli; e a engenheira agrônoma e professora da UFSM,  Marlove Muniz.

Encerrando a programação, na sexta-feira (14/08), às 14h, ocorre a live “Raças de milho nas Terras Baixas da América do Sul: um patrimônio genético e cultural”. A atividade tem como moderadora a extensionista rural Agropecuária da Emater/RS-Ascar, Lilian Alessandra Rodrigues, e a participação da pesquisadora do Grupo Interdisciplinar de Estudos em Agrobiodiversidade (InterABio), Flaviane Malaquias Costa;  a professora da Universidad Tecnológica del Uruguay e pesquisadora do Grupo InterABio, Natália Almeida e o professor da Universidad de la República Uruguay e pesquisador do Grupo InterABio Dr. Rafael Vidal .

Milho Crioulo em Ibarama

Atualmente, participam da Associação dos Guardiões das Sementes Crioulas de Ibarama (Asci) 40 famílias de agricultores, os quais são assessorados pela Emater/RS-Ascar. Porém, no município, a maioria das famílias de agricultores cultivam algum tipo de semente crioula, principalmente na base alimentar, onde são utilizados para subsistência. Entre os principais alimentos produzidos por essas famílias constam a abóbora, melão, melancia, ramas de mandioca, batata-doce, cana-de-açúcar, feijão, hortaliças, milho, entre outras. São mais de 20 variedades de milho resgatadas e preservadas e mais de 30 variedades de feijão.

O extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Giovane Vielmo, explica que para muitas famílias o cultivo de sementes crioulas é uma alternativa de renda e/ou sua complementação. “Pois, além das sementes são comercializados artesanatos e derivados principalmente do milho. A procura por feijão crioulo também é expressiva, pois tem valor culinário diferenciado”, frisa.

Segundo Vielmo o evento Saberes Sabores e Sementes Crioulas movimenta todo o comércio local e gera mais de R$ 100.000,00 aos expositores e guardiões. “A organização dos agricultores, com a formalização de uma associação de guardiões, tem possibilitado a comercialização de quantidades relevantes de sementes crioulas, a possibilidade da sucessão com os guardiões mirins e reconhecimento regional, estadual e nacional como referência na preservação das sementes crioulas”, ressalta Vielmo.

As ações com as sementes crioulas também proporcionaram ao município a criação da Festa Estadual do Milho Crioulo de Ibarama (Femici), o jantar gastronômico à base de milho crioulo e produtos da agricultura familiar, resgate de receitas, criação da Associação dos Guardiões das Sementes Crioulas e grupo dos guardiões mirins.

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...