Identidade visual da Feira do Livro de Bento Gonçalves, desenvolvida por alunos da UCS, tem cartazes em estilo lambe-lambe

Juliana

Juliana

 

Curso de Design atuou no projeto para o evento, que é realizado até o dia 17 de outubro

 

A Feira do Livro de Bento Gonçalves, que segue até o dia 17 de outubro, conta com o apoio da Universidade de Caxias do Sul, através do curso de graduação em Design. Acadêmicos são os responsáveis pela identidade visual do evento, orientados pela professora Aline Fagundes, a partir da parceria que já ocorre há cinco anos.

“O projeto da Feira do Livro é muito importante, pois reforça a importância do acesso à leitura e nos possibilita explorar diferentes técnicas criativas para melhor representar o esforço coletivo do poder público e demais entidades e organizações que trabalham incansavelmente a cada ano para celebrar o livro e a literatura”, avalia a docente.

willian-02

O desenvolvimento envolveu extensa pesquisa de mercado e a análise, para inspiração e referência, de identidades visuais de eventos literários ao redor do mundo. A pesquisa aprofundada acerca do tema do evento, Novos Tempos, Novas Leituras, também fundamentou o processo criativo – assim, chegou-se ao conceito da proposta visual para a 36ª edição: os cartazes no estilo lambe-lambe.

“A escolha conceitual está relacionada ao fato de que estas peças gráficas podem ser consideradas um meio de apropriação e significação do espaço urbano, pois possibilitam novas formas de interação com a paisagem urbana”. A conclusão foi de que os cartazes podem atuar como facilitadores no fortalecimento de vínculos com a cidade de Bento Gonçalves, sobretudo após um longo período de isolamento social em função do Covid-19.

Foram produzidos 20 modelos de cartazes que representam diversas situações de leitura, em diferentes dispositivos. Os cenários demonstram a prática na vida cotidiana com uma paleta multicolorida, para destacar aspectos como a vida, a beleza e a esperança. “As escritas sinuosas reforçam que a leitura não é um processo estático, mas que está sempre em movimento. A dança das palavras e as cores vibrantes mostram que é tempo de celebrar a leitura”, finaliza Aline.

Confira o depoimento dos estudantes Gabrielle Masutti Battisti, Renan Malescyk e Thaís Alessi Macedo sobre a experiência:
“Fazer parte da Feira do Livro é fazer parte da cultura da leitura e da imaginação. Quando estamos em contato com livros, sejam eles digitais ou físicos, nos deparamos com diversos universos, pensamentos e experiências diferentes. O incentivo do hábito da leitura é essencial nos novos tempos em que vivemos, principalmente em tempos nebulosos. Após muita pesquisa, percebemos a necessidade de trazer cor e vida para o centro da cidade, onde a Feira ocorre. Desta forma, nos apropriamos de uma cultura que faz parte do meio urbano, os cartazes lambe-lambe, caracterizando-os com cores alegres e contagiantes, um sopro de vida e alegria que é necessário após tempos tão reclusos. Trabalhamos em equipe desde que recebemos o convite. Ao passo em que o desenvolver das artes ia se materializando, cada um ia cedendo às ideias do outro, em um processo colaborativo de trocas e criatividade para entregar um material de qualidade e que ressonasse com a proposta do tema. Esperança, alegria, magia e amor são as palavras que melhor representam o conceito do que criamos para transmitir que vivemos em Novos Tempos e Novas Leituras estão disponíveis para nós.”

FOCAR VEÍCULOS.svg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...